Pesquisar
Close this search box.

CONQUISTE SEU LUGAR NA INTERNET COM SITES PROFISSIONAIS E PELO MENOR PREÇO. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS!

<<  VOLTAR AO INÍCIO

o que muda na câmera dos modelos Pro e Pro Max?

o que muda na câmera dos modelos Pro e Pro Max?

Compartilhe este conteúdo!

[ad_1]

A linha do iPhone 14 ainda não está disponível no Brasil, mas os primeiros aparelhos começaram a ser distribuídos nos EUA no último dia 16. E, com eles, surgem as primeiras análises sobre um dos recursos mais importantes, especialmente no Pro e no Pro Max: as câmeras.

Além disso, algumas conclusões também podem ser antecipadas pela comparação das especificações técnicas do sistema de lentes (similar em ambos os modelos).

Melhorias no processamento

A primeira mudança está no software (e está em todos os modelos do iPhone 14, não apenas no Pro): o Photonic Engine, algo como “motor fotônico”. Segundo Jordan Palmer, do site especializado Tom’s Guide, esse é um “modelo computacional de fotografia que melhora fotos de meia-luz e de luz baixa”.

Ele utiliza a tecnologia da Apple chamada Deep Fusion para que, a cada clique, sejam tiradas várias fotos simultâneas, cada uma com configurações diferentes de câmera. Então, por meio de machine learning e processamento, essas imagens são combinadas numa só, que reúne as melhores características das imagens produzidas. É essa que é apresentada a você na tela.

Segundo Palmer, a novidade irá “capturar mais detalhes, reter mais textura, melhorar a exposição à luz e tornar as cores mais vibrantes”.

Sensor e grande-angular

O sensor da câmera passou de 12 MP de resolução no iPhone 13 para 48 MP o 14. Segundo Vitor Silva, gerente de produto do iPhone, isso resultaria numa melhor performance em fotografias feitas em ambientes de pouca luz.

Essa melhoria foi confirmada por Sebastiaan de With, ex-designer da Apple e criador do aplicativo Halide (voltado a incrementar ainda mais as câmeras dos iPhones). Em texto com suas impressões, De With afirma que a grande-angular passou pelas maiores mudanças nesse processo.

Em fotografia, a grande-angular é a lente que possui um ângulo de visão mais amplo que o olho humano. Por isso, ela é utilizada para registrar paisagens ou ambientes maiores.

De With diz que a lente do iPhone 14 Pro se tornou mais ampla, capaz de captar aproximadamente 20% a mais de luz do que no modelo anterior.

Além disso, ele ressaltou a melhoria no ISO, índice que mede a sensibilidade do sensor de imagem. Quanto menor ele for, menor é a sensibilidade, portanto a foto precisa de mais luz.

O sensor de resolução quatro vezes maior funciona como se clicasse a foto em 12 MP, mas no final combina quatro pixels em apenas um. Então, as imagens têm um resultado de qualidade superior, reduzindo pequenas falhas de resolução.

Para Patrick Holland, do site de tecnologia CNET, essa melhoria fica bastante aparente em fotos com menos luz. “No último ano, usei um iPhone 13 Pro como meu celular do dia a dia. Na semana em que usei o 14 Pro, a melhoria foi notável”, escreveu. “A qualidade da imagem e os detalhes são ótimos para uma foto de celular.”

Distância mínima de foco

Conjunto de lentes traseiras do iPhone 14 Pro Max

Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

Outra mudança detectada por De With está na distância mínima de foco da grande-angular.

Como o nome já indica, trata-se da distância necessária para que a câmera possa focar no objeto em que se pretende fotografar. Ou seja, em teoria, quanto menor a distância mínima de foco, melhor para o fotógrafo.

A distância mínima passou de 150 mm no 13 Pro para 200 mm no 14 Pro. Claro, parece uma redução pequena, mas já diminui as chances do smartphone ficar alternando automaticamente entre a câmera grande-angular e a ultra grande-angular (que consegue focar numa distância de até 20 mm).

Teleobjetiva e ultra grande-angular

Não houve muita mudança na câmera teleobjetiva, em geral voltada a produzir imagens em que o fotógrafo está mais distante do objeto. A principal é que o zoom óptico agora é de 3X.
própria Apple não fez uma comunicação clara sobre no que ela teria mudado, apenas dizendo que foi “melhorada”.

“A câmera teleobjetiva é basicamente idêntica à do 13 Pro, mas ganha uma levantada por causa do Photonic Engine”, resume Holland.

Na ultra grande-angular, Palmer destaca que o sensor é duas vezes maior do que o do iPhone 13 Pro. Já De With aposta que esse sensor, aliado a um ISO mais sensível, pode fazer com que essa câmera seja uma boa opção para imagens de grande qualidade. A própria Apple, de forma genérica, divulgou que ela pode resultar em “imagens três vezes melhores”.

Câmera frontal

Dynamic Island no topo do iPhone 14 Pro - Reprodução/Apple - Reprodução/Apple

Dynamic Island no topo do iPhone 14 Pro

Imagem: Reprodução/Apple

Nos novos iPhone 14, houve grandes mudanças com relação à parte frontal do aparelho. O entalhe retangular clássico deu lugar à “Dynamic Island”, uma combinação de software e hardware na parte superior, concentrando todas as notificações e atividades de fundo. Mas o que isso significa para a câmera?

Apesar de ter sido reduzida para se encaixar na tal “ilha dinâmica”, ela também é superior às suas contrapartes do iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max. Pela primeira vez, a câmera frontal terá foco variável e automático. Além disso, o aumento em sua abertura deve resultar em maior profundidade de campo e maior entrada de luz.

“São as melhores selfies de câmera frontal que já vi na vida”, diz Palmer sobre o teste que conduziu com o iPhone Pro 14. Ele ressalta que elas melhoram inclusive em ambientes pouco iluminados, já que o Photonic Engine também atua na câmera frontal.

“iPhones anteriores faziam selfies que pareciam sem graça. A câmera frontal do 14 Pro tem uma definição melhor e um toque mais leve na maneira com que lida com os tons da pele”, resume Holland.

[ad_2]

UOL

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

MAIS ACESSADOS:

PUBLICIDADE: