Pesquisar
Close this search box.

CONQUISTE SEU LUGAR NA INTERNET COM SITES PROFISSIONAIS E PELO MENOR PREÇO. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS!

<<  VOLTAR AO INÍCIO

Tilt já testou! Veja vídeo com nossas primeiras impressões

Tilt já testou! Veja vídeo com nossas primeiras impressões

Compartilhe este conteúdo!

[ad_1]

Adeus, entalhe gigante no iPhone — ao menos, na nova linha iPhone 14 Pro, a mais avançada (e cara) da Apple. A nova geração de smartphones da empresa ganhou vida oficialmente nesta quarta-feira (7).

São quatro novos telefones: iPhone 14, iPhone 14 Plus, iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max, com preços que variam de R$ 7.599 a R$ 15.499. Assim que o evento, transmitido ao vivo, terminou, pudemos passar alguns minutos mexendo nos novos celulares e ouvindo explicações mais detalhadas dos funcionários da Apple.

As impressões que ficam é que:

  1. Foi mais um ano em que as mudanças do iPhone ocorreram mais dentro do telefone do que fora dele. Com o 14 e 14 Plus, a sensação ao pegá-los na mão foi de “já vi isso antes”.
  2. O entalhe da parte superior da tela finalmente foi substituído depois de anos de reclamações de alguns consumidores. E ele não ficou apenas menor. Trata-se de um notch inteligente que muda de tamanho conforme determinadas ativações. Os escolhidos para a novidade foram os iPhones 14 Pro e 14 Pro Max.
  3. Novos sistemas de detecção de acidentes e SOS de emergência parecem ser promissores, mas será difícil de testar na prática.

Nos Estados Unidos, a pré-venda dos aparelhos começa nesta sexta-feira (9). Ainda não há data definida para os lançamentos chegarem ao Brasil.

iPhone 14 e iPhone 14 Plus: os mais simples

A diferença entre os dois é basicamente o tamanho da tela. O menor tem 6,1 polegadas e o maior 6,7 polegadas. A novidade é que elas são OLED, têm cores mais vivas e são mais brilhantes.

Os dois funcionam com o processador de 2021: o A15 Bionic, lançado pela junto com a linha iPhone 13. Diferentemente dos anos anteriores, a Apple decidiu não usar o processador mais avançado em todos os celulares da mesma família. A empresa não deu maiores detalhes, mas afirmou que foi uma decisão estratégica.

Por fora, nada de mudanças significativas. Podemos dizer que os dois são pequenas atualizações da linha iPhone 13. Eles são bem parecidos com a linha de 2021 em design e posicionamento do conjunto de câmeras duplo.

Câmeras

Por falar nas lentes, a principal segue com 12 MP, mas o sensor consegue captar até 50% mais de luz do que o iPhone 13 — isso representa a captura de mais detalhes da imagem, menos risco de ruídos e maior estabilização.

A câmera frontal também recebeu atualizações. A promessa da Apple é que ela tem melhor desempenho em ambientes com pouca luz. Ela também tem foco automático pela primeira vez.

Na parte de vídeo, os iPhones 14 contam com melhor estabilização para ajudar na hora de gravar imagens em movimento, diminuindo assim o risco da cena ficar tremida. Quando ativada a opção “Active Mode”, o vídeo faz ajustes para que movimentos e trepidações não interfiram nas gravações.

A linha será vendida em cinco cores: preto, prata, azul, roxo e vermelho, nas tradicionais memórias de armazenamento de 128 GB, 256 GB e 512 GB.

Olhando de perto, o iPhone vermelho é o mais chamativo. Os mais discretos são o prata e roxo (é bem clarinho).

As cores dos iPhone 14

Imagem: Reprodução

A escolha colorida dá um ar mais divertido para os modelos.

iPhone 14 Pro e 14 Pro Max: fim do entalhe gigante

No lugar da estrutura retangular, a Apple desenvolveu um formato de pílula e um furo para abrigar a câmera de selfie e as tecnologias de reconhecimento facial. Ela chama de Dynamic Island (Ilha Dinâmica, em tradução livre). Talvez, tenha sido a mudança mais significativa.

O interessante aqui é que essa estrutura muda de tamanho — aumenta e diminui — conforme determinadas ativações no celular, como informações de uma música tocando no telefone, chamadas de vídeo, notificações, entre outros. Isso é possível com ajuda de software.

Por exemplo: ao deslizar o dedo em cima do entalhe enquanto uma música toca, o celular vai exibir nesse espaço uma pequena arte do álbum com os botões digitais para avançar, pausar ou voltar a música.

O jeito Apple para resolver a pedra no sapato que era o entalhe gigante pareceu inteligente. Não é a saída que muitos querem – como uma tela sem nenhum tipo de recorte ou furo —, mas pareceu uma tecnologia muito bem desenvolvida, visualmente fluída e algo que os concorrentes não possuem. A empresa conseguiu dar uma utilidade visível a essa estrutura.

Telas

As telas seguem o tamanho de 6,1 polegadas e 6,7 polegadas. Uma novidade é o modo sempre ativo. Mesmo com o telefone bloqueado, é possível visualizar informações como hora e principais notificações.

Processador

O processador dos modelos é o A16 Bionic, o mais avançado atualmente. Usos que exigem mais do processador, como editar filmagens em 4K, será possível nos novos modelos.

Câmeras

A Apple também integrou aqui um sistema melhorado de estabilização de imagens. Pela primeira vez, a lente da principal registra fotos com 48 megapixels. Até então, a empresa trabalhava com 12 MP.

Essa nova câmera combina quatro pixels em um. Assim, as fotos tiradas em locais com pouca luz ficam com maior qualidade. Lembrando que imagens com 48 MP são gigantes. É possível continuar capturando fotos com 12 MP.

O conjunto conta ainda com uma lente teleobjetiva com 2x mais qualidade de zoom, segundo a empresa.

Cores

Com um ar mais elegante, os modelos são vendidos em preta, prateada, dourada e roxo.

iPhone 14 agora detecta acidentes de carro

Os quatro lançamentos possuem um novo recurso de detecção de acidentes de carro e ligação automática para serviços de emergência. Depois do novo entalhe, foram novidades que chamaram a atenção.

Isso funciona com ajuda do GPS, que pode identificar mudanças de velocidade, e do microfone, que pode detectar ruídos autos — como uma batida.

Caso o iPhone identifique alguma ocorrência, uma mensagem aparecerá na tela do celular destacando que: se a pessoa não responder, o telefone acionará o serviço de emergência.

Ainda dentro da segurança, a Apple também anunciou o sistema SOS de emergência, que conecta o celular com satélites.

Novos iPhones 14 têm conexão por satélite para situações de emergência - Reprodução - Reprodução

Novos iPhones 14 têm conexão por satélite para situações de emergência

Imagem: Reprodução

Basicamente, em caso de necessidade, será possível pedir ajuda via mensagem mesmo em locais sem cobertura de celular ou internet fixa. Uma vez conectado dá para mandar informações básicas, como informar ocorrência e a localização.

Por enquanto, ele só estará disponível nos Estados Unidos e Canadá. O serviço será gratuito por dois anos.

Não é algo que conseguiremos testar tão cedo. Mas, se a teoria funcionar na prática, essas funcionalidades podem se tornar bons atrativos para quem tem dinheiro e quer investir em celulares com tecnologias avançadas.

Dynamic Island permite interagir com região da câmera selfie dos iPhones 14 Pro - Reprodução - Reprodução

Dynamic Island permite interagir com região da câmera selfie dos iPhones 14 Pro

Imagem: Reprodução

Cadê o chip?

Nos EUA, os iPhones 14 e iPhone 14 Plus só serão vendidos com uma tecnologia de chip digital interno, o eSIM. Ou seja, nada físico.

No Brasil e em outros mercados os lançamentos devem continuar com a bandeja para chips.

*A jornalista viajou a convite da Apple; com reportagem adicional de Guilherme Tagiaroli e Marcella Duarte, em São Paulo.

[ad_2]

UOL

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

MAIS ACESSADOS:

PUBLICIDADE: